domingo, 4 de junho de 2017

PEDIDO AO ESTADO PODERÁ TRAZER A PARACAMBI RESSONÂNCIA MAGNÉTICA E TOMOGRAFIA COMPUTADORIZADA

NEM sempre a tecnologia pode estar presente no atendimento imediato à saúde das pessoas que vivem em cidades do interior e longe dos grandes centros, onde estão os melhores e mais caros recursos. A Ressonância Magnética e a Tomografia Computadorizada são exemplos disso.
Em Paracambi estes serviços não se encontram disponíveis. Na cidade, quem precisar de um destes tipos de exames é obrigado a se submeter a uma fila de espera que pode durar muitos dias – e saúde não pode esperar.
Foi pensando dessa forma que os vereadores Chambarelli e Dário deram entrada na câmara a Indicação nº 007/2017 reivindicando ao Secretário Estadual de Saúde, Dr. Luiz Antônio de Souza Teixeira Junior, a vinda a Paracambi dos caminhões de Ressonância Magnética e Tomografia Computadorizada.
Segundo o vereador Chambarelli, “a presença dos caminhões de ressonância magnética e tomografia computadorizada em nosso município contribuem para evitar situações de diagnósticos tardios, colaborando com a eficiência dos tratamentos, a integridade da saúde e do bem estar das pessoas.”
A disponibilidade destes serviços em Paracambi se prestará aos seguintes exames/diagnósticos:
RESSONÂNCIA: imagem do cérebro e coluna vertebral, vasos sanguíneos, ligamentos, articulações, esclerose múltipla, tumores no cérebro, infecções no sistema nervoso central, tendinite, derrame, hérnia de disco, entre outros.
TOMOGRAFIA: acidentes cérebro vasculares, hemorragias intracranianas, tumores, fraturas na face ou no crânio, pneumonia, pedras nos rins, apendicite, diagnóstico de sinusite e para implantes dentários, entre outros.

segunda-feira, 22 de maio de 2017

CONSELHO DE SEGURANÇA DE PARACAMBI SE REORGANIZA E OBJETIVA NOVAS AÇÕES

ÀS 18 horas do dia 16 deste mês de Maio de 2017, o CONSEG (Conselho de Segurança Municipal de Paracambi) realizou uma reunião ordinária nas dependências da Câmara de Vereadores. Esta foi mais uma das reuniões que este conselho empossado em agosto de 2016 vem realizando desde então. Contudo, este último encontro diferenciou-se dos demais por apresentar novos aspectos na organização e condução desse tipo de evento, além de objetividade visando próximas ações do grupo.
Na ausência do novo presidente empossado recentemente, que não compareceu por motivos de força maior, a reunião do dia 16 foi conduzida pelo primeiro secretário do CONSEG, Marcelo Henrique Fernandes, que atua no conselho desde sua posse em 2016.
Ocorre que o presidente do CONSEG que assumiu em 2016 afastou-se do cargo em abril deste ano sob alegação de não morar mais em Paracambi. Parte daquela diretoria também foi substituída por motivos diversos, como os casos das representações do Legislativo e Executivo que por motivos de mudanças na câmara e na prefeitura relacionado às eleições ocorridas ano passado, tiveram que ser substituídos. Ainda nesse sentido, a Lei que criou o CONSEG sofreu alteração e aprovação pela câmara visando ajusta-la ao fato de que em seus quadros constava indevidamente a participação do Ministério Público, que por força de lei não pode compor em tal representação. Tais situações concorreram para que o CONSEG nos últimos meses atuasse de forma precária.
PAUTA E DEBATES – Ampla pauta e debates sem restrições marcaram a reunião do CONSEG. Entre os vários temas apresentados foram discutidos desde mudança na lei que rege o conselho, passando pelo mapeamento dos pontos críticos de Paracambi, criação do Fundo Municipal de Segurança e capacitação e seminários aos agentes do CONSEG e outros relacionados ao sistema.
Foi discutida a eleição para compor uma vaga ocorrente no conselho para uma associação de moradores ficando de decidir dia e hora para tal. Ocorreu também a apresentação do Conselho Tutelar para compor o CONSEG na vaga deixada pelo Ministério Público. A necessidade do Conselho de Segurança ter uma sede ou sala para suas reuniões foi outra situação apresentada e solicitado à prefeita que se torne ato oficial a posse de todos os conselheiros (como acontece com os demais conselhos do município)
SEMINÁRIOS – Um dos pontos a destacar nessa reunião do CONSEG está no contexto da ideia de se realizar a capacitação de seus conselheiros através de seminários. Para isso já foram feitos contatos com a ESA/OAB, em especial com a professora Claudia Rodrigues, coordenadora de capacitação daquele setor da entidade. Espera-se a qualquer momento a visita desta personalidade a cidade para conhecer suas realidades e programar um seminário local.
NOTA DO BLOG
PARACAMBI NÃO TEM SISTEMA DE SEGURANÇA MUNICIPAL – Desde o advento da Lei Federal 13.022/14 que as obrigações dos municípios brasileiros foram ampliadas em torno da segurança pública. Agora essa obrigação não é tão somente do Estado, o município tem também a sua parte a ser cumprida e para isso se organizar.
Todo e qualquer sistema de segurança municipal deve ser composto de um órgão executor (secretaria), possuir um Fundo de Segurança (de onde saem às verbas), um conselho e uma guarda municipal. Paracambi tem os dois últimos, porém, agregando a sua guarda de forma precária a um setor não especializado. Para piorar essa situação, o município encontra-se em débito com a supracitada lei que estipulou prazo com limite até agosto do ano passado para que ela fosse cumprida no que se refere à qualificação dos guardas municipais (cursos e treinamentos).
Segundo captado na última reunião do CONSEG, hoje se sabe que o atual governo municipal já está tomando providências a respeito dessa situação e os primeiros passos no cumprimento da qualificação da Guarda de Paracambi já estão sendo dados.

sábado, 6 de maio de 2017

SOLICITADO A PREFEITA O RETORNO DA FISIOTERAPIA DOMICILIAR

PARACAMBI é referência nacional em termos de Fisioterapia Domiciliar. O município foi um dos pioneiros a realizar a integração dessa especialidade com o PSF (Programa Saúde da Família) e por conta disso transformou-se em modelo para outras cidades do Brasil. Durante a última década era comum o município receber delegações de outros estados que aqui compareciam para conhecer a Fisioterapia Domiciliar praticada pela saúde pública municipal local. Além disso, a bibliografia nacional relativa aos estudos sobre a prática da Fisioterapia Domiciliar é rica em referências a experiência paracambiense.
Diante desse contexto saudamos o Pedido de Providências protocolado na câmara pelos vereadores Chambarelli e Rodrigo Pessoa, solicitando o RETORNO DO ATENDIMENTO DA FISIOTERAPIA DOMICILIAR EM PARACAMBI.
“A Fisioterapia Domiciliar levado às pessoas necessitadas em Paracambi acarreta a melhora da vida do paciente, acrescenta comodidade, flexibilidade de horário, atendimento individualizado, afinidade com o terapeuta e conforto aos pacientes impossibilitados de locomoção, sobretudo, os acidentados ou com idade avançada.” Afirma Chambarelli.
Além dos já citados pelo vereador Chambarelli, esse processo fisioterápico contribui com a redução de custos, descongestionando o setor hospitalar e atendimento ambulatorial. O núcleo familiar, passando a ser o local de tratamento, contribui para humanização de todo o processo.
O PEDIDO DE PROVIDÊNCIA solicitando a Prefeita Municipal para que determine a Secretaria Municipal de Saúde o retorno da Fisioterapia Domiciliar foi dado entrada na câmara no último dia 20 de abril, protocolado sob nº 174.